CVM proíbe oferta de pirâmide de bitcoin que foi fechada pela Polícia Federal há 4 meses – Portal do Bitcoin

A CVM notificou na terça-feira (10) a TraderGroup quatro meses após ela ter sido fechada pela Polícia Federal e o seu site retirado do ar. A empresa prometia rendimentos que chegavam a 20% ao mês com supostos investimentos em criptomoedas.

Em nota no site, a CVM comunicou que a “Trader Group Administração de Ativos Virtuais EIRELI, TG Agenciamentos Virtuais LTDA e Wesley Binz Oliveira não se encontram habilitados a ofertar publicamente títulos ou Contratos de Investimento Coletivo (CIC)”

A autarquia ainda linkou o site da empresa, que não se encontra no ar desde maio, quando foi fechado pela Polícia Federal.

Por fim, a CVM determinou que todos os sócios e responsáveis deixem de fazer ofertas públicas de seu produto sob pena de multa cominatória diária de R$ 100 mil.

Operação Madoff

A operação Madoff surgiu para investigar a atuação ilegal da TraderGroup que dizia administrar investimentos com criptomoedas.

A Polícia Federal mobilizou, em 15 de maio, 43 agentes para cumprir cinco mandados de busca e apreensão no Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Acre. Foram apreendidos 2,8 Bitcoins que estavam em poder dos investigados e quatro carros de luxo.

Foi descoberto também nesse período que a Polícia havia encontrado um endereço que continha mais de 4 mil bitcoins. A questão era que essa chave não pôde ser apreendida por não existir provas de que essas criptomoedas pertenciam aos investigados.

Bitcoins e carros de luxo

Em agosto, a Justiça do Espírito Santo determinou que os bitcoins e os carros de luxo apreendidos pela Polícia Federal na “Operação Madoff” fossem arrestados para garantir uma possível execução de R$ 106.716,70 contra a TraderGroup.

A juíza da 4ª Vara Cível de Serra (ES) concedeu a tutela de urgência para que fossem acautelados bens e valores dos requeridos que foram bloqueados ou apreendidos pela Operação Madoff, ou seja, 2.8 Bitcoins, uma BMW, uma Mercedez Benz, um Chevrolet Blazer e um Honda Civic.

Lentidão da CVM

Em junho deste ano, a CVM também notificou uma empresa que já havia sumido do mapa. Na ocasião, a empresa foi a Way Capital, que captava dinheiro de clientes de forma irregular para realizar operações com derivativos em ações, índices, criptomoedas e forex.

Semelhante a uma pirâmide financeira, a Way prometia retorno garantido aos investidores e remunerava com taxas altas clientes que cadastrassem novas pessoas no esquema.

Mesmo fora do ar, a CVM também aplicou uma multa diária de R$ 1 mil na época, caso a determinação não fosse cumprida.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

O post CVM proíbe oferta de pirâmide de bitcoin que foi fechada pela Polícia Federal há 4 meses apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!