InDeal mandou para o exterior R$ 128 milhões em Bitcoin sem declarar à Receita Federal – Portal do Bitcoin

Decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que deferiu pedido liminar de Habeas Corpus aos sócios da InDeal, Ângelo Ventura da Silva e Marcos Antônio Fagundes, apontou que a empresa incorreu em evasão de divisas no valor de R$ 128.304.360,54.

De acordo com a decisão monocrática proferida pelo ministro Sebastião Reis Junior publicada na última sexta-feira (13), a empresa que não tinha autorização do Banco Central e nem da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), chegou a operar “pelo menos, 38.157 contratos de investimento coletivo a pessoas físicas e jurídicas”.

Consta nos autos que a InDeal captou mais de R$ 1 bilhão. Apesar de a empresa oferecer investimentos com criptomoedas e prometer retorno financeiro que poderia atingir até 15% mensais, ela aplicava o quase todo o dinheiro injetado pelos clientes em produtos de renda fixa que não davam retorno sequer de 2% ao mês.

Esquema da InDeal

No acórdão de 51 páginas, consta que a InDeal mantinha operações em outros países como Suíça, Chipre, Estados Unidos, Malásia, China e Japão, além do Brasil.

O esquema no Brasil, contudo, gerou um grande prejuízo ao país com a evasão de divisas. Foram R$ 128.304.360,54 transacionados e enviados ao exterior sem qualquer declaração às autoridades brasileiras.

O esquema contava com a captação de recursos em moeda brasileira vinda de seus clientes e depois disponibilizados no exterior em criptomoedas junto a exchanges estabelecidas nos Estados Unidos da América, China, Japão e Malásia.

“Promoveram a saída de divisas do país sem a necessária declaração às autoridades brasileiras competentes, mantendo, da mesma forma, em 31/12/2018, depósitos no exterior não declarados às autoridades brasileiras competentes, passíveis de conversão em dinheiro”.

Em maio desse ano, os denunciados tinham numa conta junto à exchange Poloniex, sediada nos Estados Unidos, o saldo de 3991,81877779 BTCs (bitcoins), o que equivalia a quase R$ 129 milhões.

Falsos investimentos

Pelo menos 23.277 clientes foram lesados pela empresa. Esses investidores teriam injetado R$ 448.623.452,35 acreditando que a Indeal era, de fato, uma instituição financeira.

O fato é que se for considerada a remuneração contratada com os denunciados, o prejuízo dado aos investidores no total de R$1.194.872.954,30, conforme consta nos autos.

Conforme já foi afirmado pelos responsáveis da Operação Egypt, eles não aplicavam todo o valor em criptomoedas.

“Do valor total captado, os denunciados empregaram aproximadamente apenas 12% (doze por cento) – considerando o saldo encontrado de R$ 128.304.360,54 – na aquisição de criptomoedas, e o restante empregaram em aplicações financeiras junto a bancos nacionais”.

Somente no Bradesco, a Prox Service, empresa de Ângelo Ventura da Silva, aplicou o valor de R$ 43.451.790,49 na Invest Fácil.

Havia também aplicações em nome dos denunciados tanto no Bradesco quanto no Banrisul, nas quais haviam respectivamente tinha saldos de R$552.175.423,22 e R$19.803.619,20.

Os rendimentos eram todos falseados. A empresa chegou a apresentar os valores de R$314.096,22; R$ 50 milhões e R$20 milhões, como respectivamente rendimentos de maio, setembro e dezembro de 2018, mas a verdade é que tudo não passava de dados fabricados pela Indeal.

“Entre fevereiro e maio/2018, a Indeal possuía conta somente no banco Banrisul, no qual houve aplicações financeiras de R$ 3.512.409,06, resgates de R$ 1.140.000,00, perfazendo um saldo de R$ 2.372.409,06, acrescidos dos rendimentos”.


 Compre criptomoedas na 3xBit

Inovação e segurança. Troque suas criptomoedas na corretora que mais inova do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://3xbit.com.br

O post InDeal mandou para o exterior R$ 128 milhões em Bitcoin sem declarar à Receita Federal apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!