Desidratação da PEC da Previdência e STF Preocupam Mercados – Investing.com

Bom dia Investidores,

Ontem o Ibovespa caiu 0,32% e fechou aos 104.475 pontos, com um giro financeiro de R$ 12,4 bilhões, em mais um dia de giro fraco. No mês, o índice subiu 3,57%, sendo o 5º mês em alta, nos últimos seis meses.

Por aqui é grande a apreensão com a reforma da previdência, que tem data marcada de votação para o segundo turno no dia 10/10, mas para isso, tem que ser confirmada em primeiro turno hoje, o que a primeira vista não parece ser um problema, visto que para ser aprovada, precisará de 49 votos dos 81 senadores. Davi Alcolumbre, presidente do Senado, contabiliza pelo menos 63 votos à favor, uma margem tranquila.

O segundo problema não é se será aprovada ou não, mas sim o que será aprovado, pois a oposição ainda tentará desidratar parte da reforma, que no momento, prevê uma economia de R$ 870 bilhões ao cofres públicos em dez anos. Se ela for desidratada na votação de hoje, poderá derrubar a bolsa.

Além disso, vale lembrar que os investidores seguem receosos com o julgamento do STF que será retomado amanhã.

No cenário externo, é o Golden Week na China e o mercado ficará fechado por uma semana. Do dia 1 ao dia 7, as bolsas de Xangai e de Hong Kong ficarão fechadas, reduzindo a liquidez dos mercados.

Após esse período, será retomada as negociações comerciais entre China e EUA, mas precisamente no dia 10, o que anima os mercados. Além disso, o governo norte-americano não irá restringir fluxos de capital para a China ou deslistar empresas chinesas nas bolsas americanas, desmentindo as notícias da véspera e ajudando a impulsionar o mercado.

Apesar de um cenário externo mais positivo, pesou mais a apreensão com a votação da PEC da previdência e com o julgamento do STF, derrubando a bolsa por aqui.

Começando pelas Petrobras (SA:) que recuou 0,40%, acompanhando a queda do preço do barril de . Já as ações da Vale (SA:) subiram 0,19%, acompanhando a alta do preço do . É sempre importante ficar atento as correlações, por exemplo, Vale e o preço do minério de ferro tem correlação positiva, quando o minério sobe, as ações da Vale tendem a subir também.

Outro exemplo é Embraer (SA:) e , como a Embraer fornece muito avião para o exterior e grande parte da receita é em dólar, as ações da Embraer tendem a subir quando o dólar sobe. Esse conceito é muito importante quando se estrutura um portfólio de investimentos, tem que ter papéis com correlação negativa na carteira, ou seja, quando um sobe, o outro cai, para aumentar o poder da diversificação e se proteger das perdas.

Os bancos tiveram um dia de queda, com o Itaú (SA:) recuando 1,41%, Bradesco (SA:) caindo 1,68%, Santander (SA:) caindo 1,09% e Banco Inter (SA:) caindo 0,79%. A exceção é Banco do Brasil (SA:) com alta de 0,33%.

Com o fechamento do mês, as três maiores altas de setembro foram Marfrig (SA:) subindo 31,98%, Suzano (SA:) subindo 15,72% e Braskem (SA:) subindo 15,24%. Já as três maiores quedas no mês foram de Eletrobras (SA:) e ELET6 (SA:) recuando respectivamente, 12,60% e 10,50%, e a terceira maior baixa foi de MRV (SA:) caindo 10,46%.

Indo para o dólar, a moeda fechou com leve variação para baixo de 0,02%, fechando a R$ 4,15. No mês a moeda subiu 0,31%, o que não é nada se comparado ao mês de agosto, quando o dólar subiu 8,45%. Já o euro recuou 0,44% a R$ 4,53.

Os DIs fecharam praticamente de lado, o DI jan 2021 caiu de 4,96% para 4,95%, enquanto o DI jan 2025 subiu de 6,66% para 6,67%. Falando em taxa, ontem o boletim Focus mostrou uma redução na expectativa da taxa Selic para o final desse ano, de 5% para 4,75%.

Os títulos do Tesouro Direto fecharam com queda nas taxas. A NTN-B 2026 caiu de IPCA + 2,78% para IPCA + 2,76%. Já a LTN 2022 caiu de 5,56% para 5,54% enquanto a NTN-F 2029 caiu de 7,01% para 6,99%. Já a NTN-B Principal 2024, manteve o seu juro real em 2,60%.

Na agenda hoje teremos, além da votação da PEC da previdência no Senado, às 16hrs, o IPC-S às 8hrs e a produção industrial às 9hrs. E às 15hrs, balança comercial de setembro.

Indo para os Estados Unidos o dia foi de alta, com o Dow Jones subindo 0,36%, S&P500 subindo 0,50% e Nasdaq subindo 0,70%. No mês, as bolsas também fecharam positivas por lá, com o Dow Jones acumulando alta de 1,95%, o S&P500 subindo 1,72% e o Nasdaq subindo 0,46%.

O mês foi marcado por uma aproximação maior entre China e EUA, apesar dos ruídos causados por uma indecisão do FED em relação a taxa de juros norte-americana.

Os títulos do Tesouro norte-americano fecharam em alta no curto prazo, com a T-Bill para 3 meses subindo de 1,78% para 1,87%, enquanto os títulos mais longos fecharam em queda. A T-Note para 10 anos caiu de 1,68% para 1,67%, lembrando que esse título estava pagando 2,69% em janeiro, mostrando o movimento de queda de juros e política monetária expansionista. Já a T-Bond caiu de 2,13% para 2,11%

Os índices futuros estão com leve alta, não indicando tendência na abertura.

Na agenda por lá teremos o índice de atividade industrial às 10h45 pela Markit e às 11hrs pelo ISM. Além disso, três membros do FED irão discursar hoje.

Indo para a Europa, as bolsas abriram em leve queda, com o Euro Stoxx caindo 0,07%, Frankfurt recuando 0,05%, Paris caindo 0,12% e Londres caindo 0,37%. Por lá teremos o PMI/Markit na Alemanha e zona do euro hoje.

Na Ásia, Tóquio fechou em alta de 0,59% e Seul subiu 0,45%. As bolsas de Xangai e Hong Kong ficarão fechadas a semana inteira por conta da Golden Week.

O preço do barril de petróleo caiu com a notícia de que a Saudi Aramco já restabeleceu 100% de sua produção após os bombardeios. O WTI caiu 3,30% à US$ 54,07 e o Brent caiu 2,93% à US$ 59,25.

O OZ1D despencou 4,00% com a trégua na guerra comercial. As criptomoedas seguem em recuperação nas últimas 24 horas, com o Bitcoin subindo 3,84%, a Ethereum subindo 3,56% e a Ripple subindo 0,15%.

O IFIX fechou com alta de 0,24%, e teve como maiores destaques o FII Brazilian Graveyard and Death Care Services (CARE11) com alta de 9,29%, já a maior queda foi do FII General Shopping e Outlets do Brasil (GSFI11) com queda de 6,59%.

Ótima terça e bons negócios!

Desidratação da PEC da Previdência e STF Preocupam Mercados

Desidratação da PEC da previdência e STF preocupam mercados | Acorda Mercado 01/10

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!