Brasileira candidata a deputada nos EUA aceita doações em bitcoin e outras criptomoedas – Portal do Bitcoin

A brasileira Agatha Bacelar, de 27 anos, pretende ser a deputada defensora das criptomoedas e da tecnologia blockchain no Congresso americano. Morando nos EUA desde o primeiro ano de vida, ela se candidatou para as eleições primárias de 2020 pelo partido Democrata e está aceitando doações em bitcoin para seu fundo de campanha.

No entanto, as doações só podem ser feitas por americanos ou cidadãos que possuam o Green Card, a autorização para morar permanentemente nos Estados Unidos.

Em sua página, Agatha for Congress, a candidata, que nasceu em São Paulo, argumenta que apenas 3% dos representantes na Câmara têm experiência em STEM (sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

Ela cita a falta de interesse dos congressistas pela criptoeconomia, o que para ela é um setor que pode transformar a vida das pessoas.

“Eu nunca vi as criptomoedas como uma maneira de fazer dinheiro, de enriquecer, mas como uma forma de transferir o poder, que está com as instituições, de volta para as pessoas”, disse Agatha por telefone ao Portal do Bitcoin.

Ela contou que seu primeiro contato com o bitcoin foi em 2012, quando ainda cursava o segundo ano de Design, na Universidade Stanford, e adquiriu suas primeiras criptomoedas — no ano anterior, ela havia passado por uma leitura obrigatória, ‘imposta’ pelo pai, do White Paper escrito por Satoshi Nakamoto.

“Ele acreditou nessa tecnologia bem cedo”, frisou Agatha. Seu pai é americano e mora em São Francisco, na Califórnia. A mãe é de Minas Gerais (MG).

Brasileira na política americana

Depois dessa etapa, Agatha nunca mais largou o setor. Ampliou seus conhecimentos em blockchain trabalhando em um projeto que visava uma solução para o sistema de votação, projeto que ela ainda pretende retomar.

“Eu acho ridículo ter que ir num dia de trabalho e ficar numa longa fila e votar com papel”, disse ela, ressaltando que um sistema de votação baseado em blockchain, além de mais econômico, é mais rápido e seguro.

Agora com esses conhecimentos, Agatha argumenta que ela pode ajudar a diminuir a defasagem de noção sobre tecnologias disruptivas no Congresso dos EUA e também atuar para a regulamentação do novo mercado.

A candidata diz que quer “trazer de volta a indústria das criptomoedas para os Estados Unidos”.

A justificativa é que as políticas regulatórias têm afastado as empresas de blockchain do solo americano, o que acaba privilegiando aquelas que já fazem parte do monopólio tecnológico.

E é nesse ponto que ela sustenta que o Congresso precisa de uma pessoa que realmente conheça o mercado. Segundo ela, todos sofrem com a falta de compreensão sobre as criptomoedas, bem como sua relevância global.

“Seu apoio vai ajudar a eleger alguém que entende a importância dessa tecnologia inovadora e que os EUA não podem deixar para trás”, escreveu, a candidata que além de Bitcoin, também aceita como doação as criptomedas Bitcoin Cash, Ethereum, Litecoin e USD Coin. 

Agatha acredita que a nova tecnologia é a chave para a construção de ferramentas confiáveis e democráticas e que as criptomoedas são essenciais para o futuro.


Compre Bitcoin na Coinext 

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br

O post Brasileira candidata a deputada nos EUA aceita doações em bitcoin e outras criptomoedas apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!