Ruídos políticos permanecem e dólar avança contra real, com discurso de Trump no radar Por Reuters – Investing.com


(Corrige no último parágrafo para esclarecer que a rolagem de swap cambial tradicional é para janeiro 2020, não dezembro 2019)

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) – O dólar operava em alta contra o real nesta terça-feira, ainda sentindo a repercussão dos ruídos políticos da semana passada, com os investidores à espera de um discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que deve oferecer pistas sobre o avanço de sua guerra comercial contra a China.

Às 10:32, o avançava 0,72%, a 4,1727 reais na venda.

Na véspera, o dólar à vista fechou em baixa de 0,61%, a 4,1428 reais, a maior queda em duas semanas frente ao real, sofrendo ajuste após registrar na semana passada a maior alta semanal em 14 meses.

Nesta terça-feira, o dólar futuro de maior liquidez registrava queda de 0,30%, a 4,170 reais.

“Há o reflexo do discurso um pouco agressivo do Lula”, disse Jaime Ferreira, diretor de câmbio da Intercam Corretora, sobre o movimento da moeda norte-americana nesta terça-feira. “A partir do momento em que o STF promulgou a decisão sobre a prisão em segunda instância, o mercado ficou mais insistente nessa questão, e neste momento vamos ter um pouco mais de pressão.”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi libertado na sexta-feira da sede da Polícia Federal em Curitiba, onde estava preso desde abril do ano passado, após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de derrubar a prisão após condenação em segunda instância.

A corte decidiu que, para que a pena de prisão comece a ser cumprida, é necessário que todos os recursos possíveis estejam esgotados, o chamado trânsito em julgado.

Ao deixar o prédio da Polícia Federal, Lula fez um discurso duro, em que questionou a legitimidade da eleição de Jair Bolsonaro, e fez ataques ao ministro da Justiça, Sergio Moro, e ao coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol.

Buscando sinais de progresso na prolongada guerra comercial entre Estados Unidos e China, nesta sessão os investidores também estavam atentos a um discurso do presidente norte-americano Donald Trump, que falará ao Clube Econômico de Nova York sobre sua política comercial.

“Sempre que o Trump fala de comércio, ele tem a definição na mão”, comentou Ferreira. “Se ele falar de um acordo, o mercado ficará mais tranquilo, e, se não falar, pode ficar ainda mais pressionado.”

O cenário externo era de força da moeda norte-americana em meio à expectativa sobre o discurso de Trump, com o índice do dólar em relação às principais moedas avançando 0,15%.

As moedas emergentes pares do real, como a e o peso mexicano, registravam quedas contra a divisa dos Estados Unidos.

O Banco Central não vendeu contratos de swap cambial reverso nem dólares à vista nesta terça-feira, de oferta de até 12 mil e 600 milhões, respectivamente.

Adicionalmente, a autarquia também ofertará contratos de swap tradicional, para rolagem do vencimento janeiro 2020.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!